Notícias

22/11/2017

Diferenças entre MDP e MDF

Os nomes são parecidos e os processos de fabricação quase idênticos. Por isso geram tanta confusão na hora da escolha. Ambos são fabricados a partir do pinus e do eucalipto, originários de reflorestamento. A diferença está na densidade de suas partículas já que esses materiais são obtidos a partir de sua prensagem ou da extração de fibras de madeira.

O MDP é produzido em três camadas: uma grossa no miolo e duas finas nas superfícies. Essa composição heterogênea garante ao produto grande resistência estrutural, conferindo maior resistência ao empenamento e à colocação e remoção de parafusos, além de torná-lo um material mais leve. É perfeito para projetos de linha reta/plana, como caixas, prateleiras lineares e portas, que não possuam cortes ou marcações em baixo relevo. Toda a tecnologia empregada na prensagem de chapas, separação de partículas e desenvolvimento de resinas posicionam hoje o MDP em uma categoria muito superior ao antigo aglomerado, com o qual é erroneamente confundido.

Já o MDF, por sua vez, é um material uniforme, plano e denso, resultado da aglutinação de fibras de madeira com resina sintética, sendo, por sua homogeneidade, uma madeira que permite mais criatividade no design. Fica mais fácil, com isso, a aplicação de cortes, usinagem em baixo relevo e entalhamento e nas partes aparentes dos móveis, onde serão aplicados acabamentos finais.

Outra grande diferença entre o MDF e o MDP é o nível de absorção de tinta: o MDP tem alta absorção no acabamento final enquanto o MDF não. Assim, para essa finalidade, as placas de MDF tornam-se mais vantajosas, já que permitem, por exemplo, que a finalização da pintura em laca seja mais homogênea, sem irregularidades na superfície. Essa característica também influencia na relação custo-benefício. 

Fonte: Blog Dell Ano em 16/10/2015 às 07h59